O MEU PERCURSO

A minha história começou no Brasil, país onde nasci e cresci. Filho de Pai brasileiro e Mãe portuguesa. Foram os responsáveis por toda a cultura e hábitos alimentares que ainda hoje estão bem presentes na minha vida. Foram macrobióticos durante dez anos e adeptos de uma maneira de estar na vida em harmonia, sustentável e holística. A minha paixão pela cozinha surgiu naturalmente, uma vez que fui criado com boa comida à minha volta desde sempre.

Decidi então, aos 16 anos de idade, procurar formação profissional e ir atrás daquilo que ambicionava. Entrei na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa onde tive formação durante 3 anos. A vontade de aprender era muita e comecei a trabalhar ao mesmo tempo que tinha aulas. Comecei no Hotel Ritz, passei pelo Vírgula, onde trabalhei com o Chef Bertílio Gomes, e no último ano de curso estive no restaurante Eleven (1 estrela Michelin) com o Chef Joackim Koerper.

Chef Nuno Bergonse

Três semanas após acabar o curso, fui convidado a trabalhar num restaurante português no sul de Londres, onde estive durante 1 ano. Regressei a Portugal para trabalhar novamente com o Chef Bertílio Gomes. Nos anos seguintes decidi adquirir mais conhecimento e passei pelas cozinhas do hotel da Penha Longa, do hotel Polana em Moçambique e trabalhei como chef privado. Em 2007, seguiu-se o grande desafio de viajar até Barcelona. Foi no Hotel OMM que encontrei a alta gastronomia numa cozinha assessorada pelos irmãos Rocca e que em 2013 foi considerado o melhor restaurante do mundo. Seguiu-se a experiência de chefiar o restaurante Anakena em Menorca durante a temporada de Verão.

Foi então o momento de regressar a Lisboa e de fundar o restaurante “Pedro e o Lobo”. Um projeto inovador e com uma linguagem gastronómica com muita personalidade. Após a minha saída deste projeto fui convidado a chefiar a cozinha do “Ministerium Cantina” no Terreiro do Paço e criar um departamento de catering e eventos. Cresci com o grupo e logo de seguida surgiu o restaurante “Duplex”, a pizzaria “La Puttana” e a marisqueira “Azul” no Mercado Time Out.

Em 2017 decidi mudar a direção da minha vida e começar uma nova etapa. Criei uma empresa de catering e comecei a trabalhar como consultor, formador e criador gastronómico. Um dos projetos actuais que destaco é o “Marhaba”, criado pelos beneficiários do projeto “É uma vida” da associação Crescer, no âmbito do programa Municipal de acolhimento de refugiados na cidade de Lisboa.

Continuo e continuarei assim a explorar a minha paixão pela cozinha.